Search
  • Quebrando o Divã

CORONA: crise ou oportunidade?

É tanta informação que temos sobre o vírus que já não se sabe mais ao certo em que tipo de fonte confiar... Mas aqui não quero falar sobre ele em si, e sim sobre o que ele traz.


Devemos lembrar que nunca, na história da humanidade, tivemos acesso a 'número de mortes' em tempo real, como vem acontecendo desde o começo da crise.


Obviamente, todos estes dados nos direcionam para um único lugar: o do medo! O medo é uma emoção importante para a manutenção da vida, quando usado de forma adequada e pelo tempo certo. Diante de uma situação de iminente risco, o 'princípio de vida' prevalece e reagimos com luta, fuga ou congelamento. Os animais, que possuem o mesmo sistema de proteção de vida como nós, ao passarem por uma situação de estresse, logo se chacoalham e, livres da carga de hormônios e traumas gerados pelo estresse, retornam ao equilíbrio. Diferente de nós, humanos, eles não acumulam estresse, mas usam esta emoção para proteger a vida.


Ao contrário dos animais, nós, humanos, temos uma mente complexa e um sistema de ego que nos aprisiona em emoções negativas e de baixas vibrações. Através da mente, somos facilmente manipulados pelo medo, elevando o estresse que, se mantido por um longo período de tempo, acaba prejudicando e reduzindo nossa capacidade de raciocínio lógico.


Com raciocínio lógico prejudicado, emoções tendem a prevalecer sobre fatos. A região do nosso cérebro capaz de raciocinar e tomar decisões é o córtex pré-frontal. Quando sob intenso ou prolongado estresse, ele se CONTRAI - ao mesmo tempo em que aumentam as conexões sinápticas na amígdala (centro do medo no cérebro).


E o fato é que estamos sob intenso estresse 24/7 há mais de um ano. Seja por qual motivo for, o estresse presente ativa o mecanismo de tensão para "fuga, luta ou congelamento". Estamos vivendo uma situação atípica, especialmente por estar acontecendo em escala global, ou seja: até pelas restrições de movimentação, não temos pra onde fugir...


Um dos impactos do estresse crônico é a capacidade reduzida (ou inexistente) de tomar decisões. Como mecanismo de defesa, o pensamento tende a ficar míope e deixamos de confiar em nossa intuição, que é muito subjetiva mediante a necessidade de tomar decisões racionais.


Sob medo e estresse, perdemos o nosso Poder e o colocamos nas mãos de quem se diz "expert" no que quer que seja, ainda mais se for validado pela mídia, que nos traz dados confusos e controversos em um momento em que seria importante colocar todas as discussões na mesa, ao invés de censurar os questionamentos e pontos de vistas complementares.


Muitos compreenderam que o papel da mídia é o de desinformar, aumentando o medo, o caos e, principalmente, as cisões - já tão arraigadas em nossa cultura. Ela trabalha para uma agenda que nos enfraquece e nos confunde. E a oportunidade de 2020 foi observar tudo isso... em tempo real...


Olhando com calma, percebemos que sempre estivemos nas mãos de um sistema que nos escraviza e nos enfraquece. Todos os sistemas atendem a uma agenda com interesses específicos, inclusive o "sistema de saúde", com seu lobby arraigado na indústria pharma. Pessoas saudáveis e livres de medo/estresse, que tomam decisões adequadas e saudáveis para si e para o coletivo, não são interessantes para o sistema... não lhes rende dependência ou lucro... já pensou sobre isso?


O sistema nos faz pensar que dependemos dele para sobrevivermos. Na programação desta "Matrix", não somos dotados de consciência, de vida, de saúde e de natural divindade... Aliás, nos desconectamos do sagrado das coisas já faz muito tempo, e agora precisamos de alguém que nos dite o que ser, o que fazer, como agir, como nos comportar... e ganhamos uma estrelinha dourada se estivermos de acordo com as normas.


Assim, no ano em que pudemos enxergar na melhor capacidade de nossa visão (20/20), percebemos que o próprio nome do "problema" pode nos apontar para a "solução". O nome 'corona' ou COROA está associado ao aspecto mais elevado do ser humano: o topo da cabeça. Na cabeça, onde se encontra o nosso cérebro, que nos diferencia dos outros animais, está o nosso Poder Maior. Exatamente nesta área, reis e rainhas são coroados, assim como os santos e santas são reconhecidos por seus halos.


O mais alto chakra no sistema dos 7 principais é o "chackra coronário", ou seja, o "chakra da corona", nossa coroa: o ponto de conexão do humano terreno com o sagrado divino.


Em meio ao caos de 20/20, entre 14 e 21 de Dezembro, tivemos ainda dois grandes eventos ocorrendo sobre nossas cabeças: o primeiro foi o eclipse total do sol (quando a coroa do Sol, em sua parte mais externa e mais oculta da atmosfera, brilhou em sua superfície) e a "Grande Conjução" de Saturno, respectivamente.

O Sol, tido como Deus por várias culturas anteriores e representante do nosso Poder localizado no plexo solar, juntamente com Jupiter (a velha e rígida ordem) com Saturno (o Amor abundante) se arrumaram no céu como presentes para nós, pequeninos aqui na Terra.


Parece que estes eventos comunicavam: "Não olhe pra baixo, nem para os lados. Olhe para cima! Reconecte-se com sua força, com sua divindade e com o seu Poder. Saia do medo criado por um sistema doente e corrompido que quer continuar te aprisionando! É hora de mergulhar dentro para fazer a passagem para fora!".


Em 2020, com a adoção de todos os protocolos de guerra psicológica que nos afasta, nos torna desconhecidos, nos segrega e nos enfraquece, ficou ainda mais claro que, ao mesmo tempo em que o medo está presente em nós, ele também está presente no sistema - que precisa de nós para continuar ativo e, portanto, ele teme o nosso despertar. Como bem elaborado na trilogia Matrix, este "sistema"ganha corpo e vida próprias, e navegar nele (seguindo as regras de sua programação) é bem confortável, porém escravizante.


Em 2020, ficou claro que nunca fomos livres. E agora estamos diante da oportunidade de enxergar (com visão 20/20), observando nosso entorno com capacidade crítica e lógica, aproveitando o momento atual como o "ponto de mutação". Momento este em que, assim como o herói em sua jornada corajosamente mergulha em si, também fazemos este mergulho e saímos da CONTRAÇÃO causada pelo medo pra nos EXPANDIRMOS através de emoções elevadas (ver a Escala de Hawkins acima), nos fortalecendo para trazermos a Verdade (que começa dentro) a um novo reino: o da nova humanidade.


A jornada do herói, pra que seja completa, precisa de um vilão. Sem vilão, não há herói. E todos nós carregamos um vilão dentro de nós, que aparece do lado de fora quando não o vencemos do lado de dentro. Vencer o próprio vilão parece ter sido o convite de 2020. E você, como você está lidando com este convite?

Recent Posts

See All